Material Design Google

Olá pessoal, procurando novas formas de ter um layout para seus aplicativos Android mais agradável? Que tal utilizar os padrões do Google para isso?

Apresento a vocês  o Material Design:

Material design (codenamed quantum paper)[1] is a design language developed by Google and announced at the Google I/O conference on June 25, 2014. Expanding upon the “card” motifs first seen in Google Now, it is a design with increased use of grid-based layouts, responsive animations and transitions, padding, and depth effects such as lighting and shadows. Designer Matías Duarte explained that “unlike real paper, our digital material can expand and reform intelligently. Material has physical surfaces and edges. Seams and shadows provide meaning about what you can touch.”[2][3][4] Google states that their new design language is based on paper and ink.

Fonte: Wiki

Para uma introdução melhor, sugiro que vejam o link http://www.google.com/design/spec/material-design/introduction.html

Posteriormente irei postar mais sobre o assunto já que estou trabalhando com isso agora.

Alguns links para ajudar nos estudos:

AngularJS: quando usar Service e Factory

Duvida que ocorre muito entre os iniciantes em AngularJS, foi uma pergunta de um colega meu hoje, ele me pergunta  “Qual a diferença entre Service e Factory”. Analisando código é mais simples do que explicar com palavras 🙂

function factory(name, factoryFn) {
  return provider(name, { $get: factoryFn });
}

function service(name, constructor) {
  return factory(name, ['$injector', function($injector) {
    return $injector.instantiate(constructor);
  }]);
}

A cima vemos um exemplo de factory e outro de service. Uma service simplesmente retorna uma factory, teoricamente eles são iguais. A diferença está no $injector.instantiate que cria uma nova instância de service.

Ou seja, qualquer um que você escolher servirá. Geralmente, nós usamos as factories para funções “class-like”, pois nelas você adiciona propriedades e atributos e pode retornar um objeto para um controller.

Observe:

app.factory('Person', function(){
  return {
    name: "Mayron",
    sayHello: function(text){
      return "Hello!!!";
    }
  }
});

Já os services utilizamos quando queremos que a funções tenham um retorno:

app.service('personService', function($http){
  this.getPersonInfo = function(personId){
    return $http.get("/Person/", { params: {PersonId: personId });
  };
});

Podemos ver a documentação neste link, para ter acesso a mais explicações para quem quer entender melhor.

Qualquer dúvida, sugestão ou crítica, pode mandar que estamos aqui para responder.